Case da Biblioteca de São Paulo

Proteção patrimonial e de pessoas, leva a Biblioteca de São Paulo a nascer com amplo Sistema de Segurança Eletrônica.

O Projeto de Segurança Eletrônica da Biblioteca de São Paulo

Para a implantação do complexo foram investidos R$ 12,5 Milhões, parte da verba destinada ao Projeto de Segurança Eletrônica, desenvolvido pela PROGestão Projetos & Instalações (projeto, fornecimento de equipamentos e todas as instalações).

 

Como se trata de espaço público com grande fluxo de usuários, os conceitos de Controle de Acesso e CFTV objetivaram a plena segurança patrimonial- incluindo móveis, computadores, equipamentos, livros e, é claro, a proteção física de pessoas.

O controle de acesso ao público é liberado, sendo necessário apenas se cadastrar para a retirada de livros e revistas. Entretanto, existe rígido controle para acesso a ambientes restritos, tipo Data-Center e Administração. Os principais equipamentos e sistemas adotados neste módulo foram da conceituada Marca Trilobit.

Em termos de CFTV, utilizaram-se Câmeras IPs da TecVoz dedicadas a monitoração, cobrindo o complexo, e o Software Digifort.